Enter your keyword

Frio ou quente na fase aguda da lesão?

Frio ou quente na fase aguda da lesão?

Frio ou quente na fase aguda da lesão?

O que fazer quando um músculo ou uma parte do corpo sugere uma lesão? Usar compressas frias ou quentes? Talvez sejam estas as primeiras perguntas que qualquer atleta ou adeptos da educação fazem. Para tal é importante conhecer o que acontece quando há uma agressão a um músculo, em seguida verificar os sintomas (aquilo que você sente) e os sinais (aquilo que você vê ou examina).

 

Tudo que acontece durante um trauma ou um machucado, desencadeia um processo chamado inflamação. Se a lesão não tiver contato com o ambiente externo, em outros termos sem uma ferida aberta com sangramento, um problema a menos, porque os riscos de contaminação e um processo infeccioso se instalar, são extremamente menores. Significa que o uso de pomadas de antibióticos ou até a ingestão de antibióticos passa ser desnecessário. Quando há ferida aberta, além da assepsia que é a limpeza da ferida, é preciso usar pomadas com antibióticos às vezes associadas com antimicóticos.

 

Qual melhor antisséptico?

Água corrente e sabão neutro (ou comum) se não tiver na hora. É o melhor, o mais acessível. Retornando ao processo inflamatório. Além das células que juntas formam o músculo, há vasos sanguíneos chamados de capilares (arteriais que levam o sangue oxigenado e a veias que drenam o sangue menos oxigenado). Há outros elementos como o colágeno que serve de sustentação. Tudo organizado.  Quando acontece um trauma, fica tudo desorganizado. As enzimas saem das células, outras enzimas tentam corrigir e assim vai. Na vida real é como tiver um quebra-quebra em ruas de uma cidade organizada.

 

O sintoma mais importante é a dor.

O sinal mais evidente é a vermelhidão. O tratamento básico é imobilizar o local e gelo para esfriar. Igual na vida real. Pára e esfria cabeça. Nas primeiras 24-48 horas, esse é o tratamento mais adequado independente da extensão da lesão e das medidas protetoras extras a serem tomadas. Usar anti-inflamatórios e analgésicos por via oral está correto. Através de spray ou pomadas, a eficiência é mínima, porque o ambiente químico da inflamação não permite a propagação da medicação.

 

Em próximos textos, repetirei as mesmas orientações com mais detalhes e falarei de duas coisas importantes: classificar as lesões porque assim você tem previsão de tempo de recuperação e o uso de calor como elemento da reabilitação. Nunca na fase aguda.

 

Dr. Assad Frangieh é médico esportivo e administrador na Saúde há 40 anos. Já foi docente universitário em primeiros socorros para educador físico e defende o compartilhamento do conhecimento médico deixando as pessoas ajudar no início do tratamento.